Secretário de Obras afirma que Invepar é a responsável pelas intervenções

Secretário de Obras afirma que Invepar é a responsável pelas intervenções

A convite de moradores, Murilo Valadares visitou pontos da BR-040 e disse que modificações na via, que podem assegurar mais segurança aos usuários e evitar acidentes, são simples e baratas.

“Essa é uma obra simples e barata, sem complicações, e que necessita apenas de um projeto para a sua execução. Mas, é de responsabilidade da concessionária” A afirmação é do secretário de Obras do Estado, Murilo Valadares, no último dia 24, durante a visita técnica realizada no entroncamento da BR-040 com a estrada para Piedade do Paraopeba, junto a integrantes do Movimento SOS 040. Segundo o secretário, é possível sim realizar a construção da pista de desaceleração no trecho após o trevo para Itabirito até próximo à curva para a entrada de Brumadinho, necessitando para isso apenas de um projeto executivo.

Murilo Valadares informou também que enquanto a empresa for responsável pela concessão é de sua obrigação a realização de todas as obras e interseções necessárias no trecho sob sua jurisdição. “Muitas vezes, as empresas costumam atribuir a culpa para a questão ambiental, como forma de impedimento para a execução de obras. Se essa pista não estiver em área de domínio do DNIT/ANTT e a questão for ambiental, o Estado entra para resolver o problema”, ressaltou.

Valadares esteve acompanhado de vários diretores do Departamento de Edificações Estradas e Rodagens (DEER-MG) e foi abordado por moradores de cidades vizinhas, de Água Limpa e de vários condomínios no entorno da via para uma solução urgente ao local onde já ocorreram acidentes com 15 vítimas fatais. A saída da BR para a MG 830 em direção à Piedade é um dos trechos mais perigosos pois não oferece pista vicinal e de desaceleração.

Durante a visita técnica, o diretor geral do DEER, Davidsson Canesso, informou que já entrou em contato com a empresa Vallourec, que possui terrenos nas margens da rodovia, para averiguar a existência de um projeto para a construção de faixa de desaceleração no local do acesso à Piedade.

Atividades do Movimento

Após a visita técnica, os integrantes do movimento decidiram formular solicitações diretamente no posto de atendimento da Via 040, entre elas pela retirada de troncos de árvores que estão soltos sobre caneletas ou em taludes em vários trechos da estrada, e que correm o risco de se deslocarem e rolarem sobre a pista.

Em reunião anterior com a PRF, o órgão decidiu intensificar as ações de controle de velocidade com radar móvel. A pedido do grupo, a Via 040 reforçou a segurança no trecho próximo ao Retiro do Chalé, com cones luminosos, bem como o aviso de redução de velocidade no mesmo local. Aliás, a redução de velocidade foi defendida pelo empresário Paulo Azevedo durante a visita técnica. Além da pista de desaceleração, ele ressaltou ao secretário de Obras e ao diretor do DEER sobre a necessidade de instalação de radares fixos em vários pontos, visando diminuir a velocidade próxima aos acessos das cidades e de residenciais.

Algumas ações já foram definidas pelo Movimento SOS 040 para sensibilizar a população local e os usuários da via. A primeira delas é o “adesivaço” e está sendo programada para que ocorra, simultaneamente, nas portarias de todos os condomínios participantes. O grupo também já se reuniu com o Hemominas para operacionalizar a campanha de doação de sangue. A Prefeitura de Nova Lima, através de seu secretário Robert Laviola, já disponibilizou dois locais para a campanha. O grupo aguarda apenas uma definição da Hemominas e Anvisa para marcar a data. .

Kátia Negreiros, integrante do grupo, informou que já está pronto o bandeirão a ser utilizado em sobrevoo de parapente sobre a BR 040. E que o movimento agora possui uma página no facebook para informações sobre as ações do movimento (www.facebook.com/sos040/)
Enquanto aguardam um retorno das autoridades presentes na visita técnica, o grupo irá cobrar da Via040 as promessas feitas durante a reunião no gabinete do deputado Fred Costa, além de um parecer da Prefeitura de Nova Lima sobre as obras e iluminação do trecho do Vale do Mutuca até à entrada para Itabirito.

Previous Ruas do Belvedere terão novas áreas de estacionamento rotativo
Next BHTrans dá início a novas mudanças no trânsito do Belvedere